sexta-feira, 28 de abril de 2017

Próxima paragem: Djerba, Tunísia

Olá pessoal! Trago-vos boas notícias! O novo desafio profissional que abracei recentemente permitiu-me abrir as portas para fora da Europa e pela primeira vez vou saltar continentes. O destino é Djerba, uma ilha paradisíaca na Tunísia, no norte de África, ali pertinho da Líbia e da Argélia. 



Surpreendentemente, as instruções para agarrar este destino da forma mais económica possível estão nas agências de viagens. O nosso pacote inclui voos diretos de ida e volta, transfers de e para o aeroporto e alojamento de 7 noites num resort em cima da areia com regime de tudo incluído. A viagem está agendada para o princípio de julho e ficou por pouco mais de 500€ por pessoa.

Admito que o factor C ajudou um pouco mas facilmente se encontram pacotes nesta faixa de preço em agências como a Bestravel ou Travelwings

Contrariando a opinião que tinha relativamente à compra deste tipo de pacotes com regime de tudo incluído, decidi arriscar e ver se me conseguem fazer mudar de opinião. A verdade é que na pesquisa que fiz só os voos ficavam por 600€ por pessoa e o alojamento no mesmo resort por mais de 1000€ em quarto duplo! Então penso que esta foi uma excelente oportunidade e decidi agarrá-la.



Claro que, o facto de estar alojado num hotel com regime de tudo incluído, não quer dizer, de todo, que não possa experimentar a gastronomia local. Até porque o euro é substancialmente valorizado relativamente ao dinar tunisiano e estou certo que oportunidades não irão faltar.

Mal posso esperar por esta merecida semana de férias, num paraíso de areia branca em ambiente exótico e oriental, não podendo faltar o cliché do baptismo de mergulho, o passeio de camelo, safari no deserto e da visita aos mercados de especiarias. Ah! Falta muito para Julho?

Não deixem escapar esta oportunidade!
Boas viagens ;)


quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Diminuir volume/peso da bagagem [atualizado]


Agora que já sabes as dicas para encontrares a mala de cabine ideal, deixo-te com alguns truques para tirares o máximo partido da sua capacidade.

1. Usa as regalias do destino: se o teu alojamento tem toalhas, champô, secador de cabelo, etc., não é preciso ocupares o precioso espaço da tua mala com essas coisas;

2. Itens versáteis: deve-se dar sempre prioridade a peças de roupa com tons neutros que podem ser combinadas e usadas mais que uma vez ou até mesmo com outro propósito;

3. Tu és a tua mala extra: aquele pesado casaco de fazenda, a máquina fotográfica, a camisola de malha super grossa tricotada pela tua avó e tudo o que tenha um peso/volume mais descarado deves levar vestido ou nos teus bolsos. Em casos mais extremos, não hesites em vestir dois casacos ou mais camisolas do que as necessárias ao clima, poderás passar algum calor no aeroporto mas vai valer a pena (ahah);


4. Regra do rolo: em vez de colocares a roupa tal e qual como ela sai do armário, experimenta enrolá-la, para além de preservares espaço, a probabilidade de ficarem encorrilhadas diminui consideravelmente. Para poupares ainda mais espaço, podes agrupar os teus "rolos" dentro de sacos de plástico;

5. Itens pequenos: dá preferência a escovas e pastas de dentes em formato de viagem, tal como a amostras de perfumes e cremes que são óptimos para a ocasião. Se não consegues viver sem o teu champô preferido, compra ou arranja um frasco (máx. 100 ml) onde possas armazenar um pouco;

6. Todos por um: guarda coisas dentro de outras coisas, por exemplo, guarda a tua roupa interior e os carregadores dos teus equipamentos electrónicos dentro do calçado;

7. O milagre dos bolsos: não é novidade nenhuma que eu sou um verdadeiro tarado por bolsos, mas aqueles compartimentos externos para além de serem óptimos para teres sempre à mão o essencial, servem também para guardar calçado, roupa suja, produtos de higiene, etc.

Outras dicas: o secador de cabelo é um óptimo utensílio para retirares as encorrilhas da tua roupa; uma toalhita no fundo da mala pode fazer maravilhas e vai deixar a tua roupa sempre com um cheiro agradável.

E pronto, já que a tua mala está bem mais leve e organizada podes aproveitar o peso e o espaço extra para todos os souvenirs que queiras trazer ;)


quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Castelo de Neushwanstein


Convido-vos a programarem uma escapada para aproveitarem ao máximo o charme do Inverno. O destino é na Baviera, bem no sul da Alemanha, mais concretamente em Schwangau. Estou a falar, claro, do eternamente famoso castelo de Neushwanstein.

Este castelo foi mandado construir em 1868 pelo rei Ludwig II da Baviera, também conhecido como "o rei louco" pela sua excentricidade, ideias e costumes pouco comuns. Ludwig pensou na construção do castelo como um monumento ao seu reinado e à época medieval, que tanto fascinava, no entanto, apesar do estilo retrógado o edifício dispõe de todas as modernidades da época, incluindo, por exemplo, campainhas para convocar empregados.

As várias salas do interior foram brilhantemente trabalhadas com alusões a lendas de cavaleiros e à mitologia nórdica e a Sala do Trono foi inspirada nas igrejas do Império Bizantino, com os seus mosaicos dourados a cintilar no teto e no revestimento das paredes.

Depois desta descrição, uma visita ao interior é indispensável. Contudo, não se esqueçam de comprar os bilhetes na vila antes de iniciarem a subida para o castelo! É a única forma de os adquirirem e suponho que não queiram descer tudo apenas para subir novamente (ahah). O preço do bilhete normal é de 13€, sendo gratuito para jovens e crianças com idade inferior a 18 anos, inclui obrigatoriamente visita-guiada programada para uma hora específica com guia ou audio-guia disponível em vários idiomas, portanto recomenda-se que comprem os bilhetes considerando o devido tempo de subida até ao castelo.

É possível subir de charrete ou de mini-bus, no entanto, aconselho que, se puderem, se aventurem na caminhada a pé porque, para além de vos poupar uns bons trocos, podem apreciar a beleza da floresta e das cascatas no caminho.

A própria região envolvente é de uma beleza avassaladora, tornando-se no retrato de um destino de Inverno paradisíaco quando neva. Aproveitem também para escalar até à Marienbrücke, a ponte que oferece uma visão panorâmica incrível da paisagem e do castelo (e que infelizmente estava em manutenção quando lá fui há um ano atrás :( ).

Termino esta publicação com algumas fotos para vos abrir o apetite e assim riscarem de vez este destino da vossa Bucket List. Boas viagens!











terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Alerta Low Cost: Voos a 20€ (ida e volta) para Dia nos Namorados



Psst.. Psst! E se pudesses levar a tua paixão, o teu pedaço de mel, o teu apêndice, a dar uma voltinha de avião por 20€, ida e volta? Ou então, na sua ausência, porque não ofereces-te a ti próprio(a) uma pequena aventura a solo? 

A Ryanair está com este preço espetacular para os seguintes trajetos:
  • Porto <> Lajes (Ilha Terceira, Açores) - partida a 11 e regresso a 14 de fevereiro
  • Porto <> Lisboa - partidas de 10 a 12 e regresso de 12 a 14 de fevereiro (oportunidade para fim-de-semana)
  • Lisboa <> Porto - partida a 10 e regresso a 14 de fevereiro


Aproveita :)

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Cartão Europeu de Seguro de Doença [atualizado]


Hoje venho falar-vos de um valioso trunfo da minha carteira de viajante (que felizmente, nunca tive que utilizar)! 
O Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD) é um importante documento que te permite obter assistência médica durante deslocações temporárias ao estrangeiro, usufruindo de todos os benefícios que um cidadão desse destino tem acesso e o reembolso pelo Estado Português caso tenhas que pagar alguma taxa a que estás isento ou que é comparticipada pelo teu país.

  • Onde posso pedir o CESD?
O cartão pode ser requisitado online, através do portal da Segurança Social ou em alternativa, presencialmente numa loja do cidadão/serviços de atendimento da Segurança Social.

No caso de preferires o método online, basta seguires estes passos:

  1. Acede ao portal da Segurança Social Direta clicando aqui;
  2. Entra com os teus dados de login (no caso de ainda não estares registado/a, terás de fazê-lo e aguardar que a palavra-passe chegue pelo correio);
  3. Clica no separador DoençaObter Cartão Europeu de Seguro de Doença > Iniciar Pedido;
  4. Verifica os teus dados e conclui o processo.

O documento chegará pelo correio nas semanas seguintes.

  • Em que países posso utilizá-lo?
O CESD pode ser utilizado em qualquer dos 28 países membros da União Europeia e ainda Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça.

  • Quanto custa?
Este documento é gratuito e livre de encargos para o titular.

  • Qual é a validade?
O CESD tem a validade de 3 anos a partir da data de emissão com a possibilidade de renovação gratuita findo esse período, através do mesmo processo do requerimento.


Nota: Vale lembrar que este documento não poderá ser utilizado nos casos em que o titular se desloca a um país com o objectivo de receber assistência médica.


Esta publicação foi publicada originalmente a 3 de Dezembro de 2013.


terça-feira, 5 de abril de 2016

Mercedes-Benz Museum


A publicação de hoje é dedicada a quem, como eu, é entusiasta de automóveis, mas não só! Sim, porque o interesse do museu da gigante de automóveis de luxo não se limita à sua coleção mas também ao próprio edifício, brilhantemente arquitetado, tanto pelo design vanguardista como pela forma genial como o espólio se encontra disposto.

A visita inicia-se no lobby principal através de um futurista elevador que nos leva até ao topo do edifício projetando imagens históricas na parede contralateral, ao chegar ao último piso ouvem-se galopes de cavalos, os pioneiros da locomoção terrestre. A partir daí é só descer, uma vez que o edifício foi desenhado numa espiral descendente ao longo da qual está disposto o seu espólio, apresentando-se por ordem cronológica, desde o período mais antigo, no qual se encontram os primeiros carros, barcos e aviões desenhados pela Mercedes-Benz, passando pelos loucos anos 80, até chegarmos ao presente, com os últimos modelos elétricos, já nos pisos mais inferiores, isto sem nunca nos apercebermos que estamos realmente a descer. Adicionalmente, para além da disposição cronológica, existem ainda áreas temáticas, dedicadas aos transportes públicos, serviços e carros de famosos como o Papamobile ou o carro da Princesa Diana.

Este é um ponto turístico incontornável para quem visita Estugarda, a cidade que parece (ou que é mesmo) patrocinada pela Mercedes-Benz, desde a estação de comboios ao estádio de futebol, não só pela componente automóvel mas também pela vertente histórica, na qual nos conseguimos perder maravilhados por um quotidiano não muito distante porém esquecido. O museu celebra este ano o seu 10º aniversário e conta com um programa extenso de eventos, tudo ótimas razões para dar lá um saltinho.
























segunda-feira, 4 de abril de 2016

Castelo de Hohenzollern


O castelo da Casa de Hohenzollern, localizado a cerca de 50 km a sul de Estugarda e cuja origem remonta a 1061, foi a maior surpresa da minha recente viagem à Alemanha. Extraordinariamente desconhecido pelo comum turista, este castelo oferece a essência medieval e o misticismo idílico que todas as construções do género deveriam proporcionar, desde a paisagem envolvente, rodeado pela Floresta Negra, à sua magnitude fortificada e embelezada por altos torreões trabalhados com motivos góticos, é impossível decepcionar.

Admito que talvez todo este meu fascínio tenha sido exacerbado pelas condições atmosféricas, a neblina trepava pelo monte onde o castelo se assenta, as nuvens descarregavam pequenas gotas de chuva e juntamente com a falta de luz, permitiram captar as incríveis imagens que podes ver mais abaixo, com um tom negro que adoro e melhor ainda, completamente livre de turistas! (Algo impensável em Neushwanstein, seja em que condições for).

A subida até ao topo não é fácil, com subidas íngremes e imensas escadas pelo meio da floresta, mas digo-vos, todo o esforço é completamente recompensado assim que se vai atingindo os patamares superiores. Embora seja possível a subida por autocarro, na minha opinião perde-se grande parte do misticismo. Apenas tenho um ponto negativo a salientar: as visitas guiadas são disponibilizadas apenas em alemão! Como poderão imaginar, foi das visitas mais elucidativas que já tive o prazer de participar (#not). Safei-me graças aos cartazes em inglês que ia havendo pelo caminho e às traduções da minha tia, surpreendentemente, ia apanhando uma palavra ou outra de vez em quando e ficava todo histérico. Descobrimos ainda que a família de Hohenzollern tinha extensas relações com outras famílias reais da Europa e que inclusivamente, um dos reis chegou a casar com uma princesa portuguesa, que imaginem, fez a viagem até ao castelo de charrete! 
De qualquer forma, o interior é de uma beleza absurda e mais uma vez, vale a pena o confronto com a barreira linguística. Não são permitidas fotografias no interior mas conseguem ter uma ideia da riqueza pela foto da capela.

Para uma despedida em grande, quando terminou a visita guiada, a chuva transformou-se em neve e vi-me transportado para o sonho perfeito de uma viagem de Inverno. Deixo-vos agora com algumas das fotos e convido-vos a visitarem este fantástico local, cuja manutenção e conversação depende exclusivamente dos bilhetes de entrada.